segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Porquê nr. 15

Porque é que, no mês em que faço 45 anos, continuo a sentir-me como se tivesse menos 20 anos em cima e continua a apetecer-me fazer certas coisas sem pensar em demasia nas suas consequências?

7 comentários:

  1. Isso é muito bom. O seu marido agradece. Já quanto às consequências...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quais consequências, Anónimo? :)

      Eliminar
  2. Há uns meses, ia sentada no avião ao lado de um casal, português, com 27/28 anos. Comecei a falar com eles sentindo-me como uma "igual" na medida em que seríamos todos da mesma idade. Até a rapariga do casal, lá para meio da conversa, se dirigir a mim dizendo "a senhora"... e só então me caiu a ficha, como se costuma dizer, foi realmente estranho ter-me esquecido que também já passei há muito dos 40, ou seja, para aquela rapariga eu era já "uma senhora".
    (portanto também padeço do mesmo que tu, querida Homónima, e não tenho resposta para o teu porquê nr. 15)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso, Homónima, é estranhíssimo quando oiço tratarem-me por "Dona" ou "senhora". Isso era o que chamavam à minha mãe; e agora deixei de ser quarentinha para ser quarentona, o que não condiz nada com o meu estado de espírito. Já a aparência não engana, não. :)

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh que caraças! Sem querer, apaguei o comentário, Fernando. Mil desculpas, sim? É o que dá já não conseguir letras pequeninas num tablet.
      Mas quanto à questão da idade... Com 18 não digo, eu era parvinha cumó raio! Mas 25 não me importava de ter outra vez...ui, ui! :-)

      Eliminar
    2. By Fernando Lopes: "Não interessa nada os anos que tens. Já fiz 54 e mentalmente ainda não saí dos 18. ;-) "

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.