quarta-feira, 7 de junho de 2017

A coisa mais estúpida de hoje

Imaginem uma simples caneta com tampa.

Imaginem que estão num espaço fechado com moscas a zunirem à vossa volta.

Imaginem que estão em boa companhia, gente bem mais nova do que vós.

Imaginem que um desses elementos, sentado à vossa frente, consegue a nojenta proeza de apanhar uma dessas moscas com a mão e aí mantê-la durante alguns segundos.

Imaginem que, com a outra mão, esse elemento consegue desatarrachar a caneta e tirar aquele tubo fino onde está a tinta. Fica apenas o invólucro de plástico transparente.

Imaginem que passados segundos vêm uma mosca a voar dentro desse mesmo invólucro que volta a estar tapado com a tampa.

Imaginem que olham para o elemento que cometeu a proeza de enfiar uma mosca viva dentro duma caneta.

Imaginem isto numa aula com 28 adolescentes, a dez minutos do final, ao final do dia.

Pois!